Retém luz o suficiente para aclarar seus traços e insuflar miragens.








É preciso um poema sobre isso
Enviaremos mensagem telefônica

As janelas


Um convite franco e econômico para uma conversa, uma operação e uma relação. — A escrita dele já revela ele. Texto e imagem fotográfica em impressão offset sobre papel revestido, 26 x 16 cm. Reprodução gráfica que presume uma produção objetal, numa edição de 100 cópias autografadas em série e negociadas uma a uma desde 1966 até hoje (2021). Em 55 anos, 50 instruções foram adquiridas. Não se sabe quantos objetos foram construídos e muito menos quantas vezes a peça gráfica NEUTRAL – INSTRUÇÕES foi reproduzida em livros, catálogos, websites e outros meios analógicos e digitais*. As medidas indicadas nestas instruções foram as utilizadas no modelo: porém quaisquer outras medidas podem ser usadas na mesma proporção.

* Decorar as indicações, aprender de cabeça.



Um dos primeiros plásticos descobertos, era visto como um substituto do vidro. É um sintético termoplástico, opticamente transparente, resistente a impactos, leve, resistente à quebra, de fácil processamento, resistente a intempéries e a arranhões (não às suas marcas), inodoro e insípido.

Suas cadeias, durante a deformação, deslizam irreversivelmente umas sobre as outras.

Tem alto grau de biocompatibilidade*.


*Habilidade de um material em ser compatível com tecidos vivos, em especial, o corpo humano.




LTDA

Um cubo quase ao quadrado, multiplicável, múltiplo, não único. Um Neutral pressupõe a existência de outros, “idênticos”, partem das mesmas instruções. Utiliza-se nomenclatura e matéria-prima industrial e recente e os objetos são construídos fora da lógica industrial, são manufaturados artesanalmente por quem os adquire ou por alguém admitido pelos proprietários da peça gráfica prescritiva. Não há original e as cópias foram todas executadas por outras pessoas que não o artista. — Vamos marcar.

Por sua conta e risco.

A proposta de um aguarda a ação do outro, um indica a existência de outros [nº 001/100] — entre a instrução projetiva, a operação construtiva, a realização objetal e a disposição espaço-temporal.




Ele era parte do meu sonho, claro – mas então, eu era parte do seu sonho também!

Através do espelho


AMÉRICA

Estamos em pleno ar. Em 1929, o Corpo Aéreo do Exército dos Estados Unidos trabalhou com a Bausch & Lomb, para criar óculos de sol para aviação que reduzissem a distração causada nos pilotos pelos intensos tons de azul e branco do céu, pois seus óculos embaçavam, reduzindo drasticamente sua visibilidade em grandes altitudes. O protótipo, criado em 1936 e conhecido como ‘Anti brilho’, conseguia cortar o brilho sem obscurecer a visão. No ano seguinte, foi patenteado o Ray-Ban Aviator. O 14-bis – ave de rapina de Santos Dumont, o Peixe de Brancusi confundido com uma hélice pela alfândega norte-americana e o Letatlin – aparato russo de voo pessoal, peixe-voador. 3 objetos exemplares de intenções volantes das invenções construtivas no séc. XX.

Na exposição “Descobrimento da América” eram três as maneiras de deparar-se com Neutral em sua primeira aparição pública: impresso com instruções, objeto construído e imagem veiculada no REX TIME – Órgão Oficial da Rex Gallery & Sons. Do gráfico ao construtivo ao gráfico e assim por diante.

 
em seu fim




DO-IT-YOURSELF

concepção / escrita / design / assinatura / distribuição / exposição

Autor
&
Espectador:

aquisição / leitura / desenho / construção / conservação / disposição




DISPÊNDIO

Deu no REX TIME 4: O ato da criação toma outro aspecto, quando o espectador experimenta o fenômeno da transmutação; pela mudança da matéria inerte para uma obra de arte (…). Marcel Duchamp traduzido por Fajardo, O ato de criação

As pessoas gastam com o projeto do objeto, não o objeto, mas a ideia pronta para levar, e, seduzidas por esta ideia, se tornam aliadas do artista seguindo as instruções com afinco no processo construtivo.
É um prazer ver o outro fabricar o meu trabalho. Quando se envolvem na execução, os anseios da obra vão sendo satisfeitos.A obra incompleta pede uma atitude intelectiva, corporal do observador, que não se sacia com o objeto construído, não se sacia aí, pois começa a relação, uma relação estranha de alteridade quanto ao fazer, que não é do artista, mas do participante, daquele que provavelmente vai conviver com o objeto, próprio. — Me afasto para que outro alguém se aproxime.




HOBJETO

um móvel para você viver com ele

Deu no REX TIME 1:
Duas categorias dividirão os objetos: os que nunca se estragarão (que serão para sempre conservados) e aqueles que, uma vez estragados ou inutilizados, possam facilmente ser refabricados, reabsorvidos pela nova então vida cotidiana. (…). Encaixam-se no primeiro grupo os objetos cujo uso não implique em desgaste. Ficarão nos museus. No segundo, situam-se as outras todas as coisas (…). Fica claro que objetos de uso mais pessoal serão abandonados e a refabricação dos mesmos ficará evidentemente a cargo de quem os utiliza. – Quer que eu chame um carro pra você levar?




BRASIPLEX

O dado o consumido
O consumado
Ato

1969


É um caso raro de texto que escrevi sem ser para letra de música. Também não sabia se era prosa ou poesia. O meu interesse era pelas palavras inventadas, pela mistura que se podia fazer com elas, conforme eu tinha visto na revista dos poetas concretos, sobretudo na Invenção, que Augusto de Campos me deu de presente. Eu achei aquilo tudo muito próximo do que me interessava, e escrevi “Acrilírico”. O acrílico era um material muito novo, tinha justo aparecido, e como o texto tem várias reminiscências, a palavra acrilírico dava uma espécie de nó no tempo. Nó onde se instala uma película semi refletiva, área de encontro de ralas imagens transversais.


uma invisível transparência é
acumulada em sua geometria





TEOR

Deu no REX TIME 3:É transparente, desprovida de História, concentra uma totalidade de energia, é a passagem aberta, não tem costas como no oposto que esconde a disparidade de objetivos.

A refração ocorre quando a luz atravessa a interface entre dois meios ópticos e transparentes, mudando a velocidade de propagação da onda eletromagnética.
As imagens mentais dos dois cubos se assemelham em Neutral.

Os neutrinos não possuem carga elétrica e nem carga de cor. Há três sabores de neutrinos: do elétron, do múon e do tau. Eles têm esses nomes porque o neutrino do elétron só participa de interações entre partículas subatômicas em que o elétron também participa; e o mesmo para o múon e o tau. Os três sabores de neutrinos transforman-se espontaneamente uns nos outros, fenômeno conhecido por “oscilação de neutrinos”. Existem também os antineutrinos.




DIEDROS











































ETÉR

Não estanca nem escorre pelas faces laterais do cubo desenho, estes quatro planos transversais aos de plástico são “mentais”. A figura tridimensional instaura distâncias entre os planos do real e do virtual, e funda quatro fendas, formas prismáticas que lançam a percepção para uma dimensão ao mesmo tempo oblíqua e rente à nossa. — Onde desejo me instalar.




DESDE

3 de junho de 1966
Um cubo, dois cubos, um deslocado em relação ao outro, uma torção. Um duplo para dentro, cem duplos para fora, cem duplos para dentro. Duzentos cubos impressos. Duzentos cubos construídos, provavelmente.
Cada dupla de cubo impresso a 1.000 dólares cada. Total: $ 100.000. Tiragem do REX TIME Nº 1, muitas figuras de cubos X 2, todos marrons.

23 de março de 2022
Cubos proliferam, faces diáfanas, quinas visíveis. Cinquenta e um cubos X 2, firmados e lançados.


circunscrever um cubo
dentro do vazio
e dentro do vazio do cubo
ver uma segunda presença





A BOX

A large box is handily made of what is necessary to replace any substance. Suppose an example is necessary, the plainer it is made the more reason there is for some outward recognition that there is a result.
A box is made sometimes and them to see to see to it neatly and to have the holes stopped up makes it necessary to use paper. A custom which is necessary when a box is used and taken is that a large part of the time there are three which have different connections. The one is on the table. The two are on the table. The three are on the table. The one, one is the same length as is shown by the cover being longer. The other is different there is more cover that shows it. The other is different and that makes the corners have the same shade the eight are in singular arrangement to make four necessary.

Neutral: sólido geométrico e sólido geométrico, construção e inscrição, se instauram no mesmo lugar e ao mesmo tempo, um não existe sem o outro.

— Assunto encerrado.




MEIO-DIA



Deu no REX TIME 5: Virou-se e foi andando devagar pelo deserto. Eu o via se esvaziar lentamente. Antes de chegar ao horizonte ficou estendido pelo chão completamente vazio.




NEURAS

Assim no bastidor dessas correspondências
Transespaço vivia o Semblante.


São 6 ou 8 as faces de plástico, as faces iguais se opõem, as faces diferentes se tocam, os riscos são internos e os tesos fios brancos os preenchem, os eventos ocorrem nas superfícies ou ao redor delas. O centro do objeto resta incólume, silêncio rodeado de matérias.

Pulsares são estrelas de nêutrons que transformam a energia rotacional em energia eletromagnética. A medida que gira, seu intenso campo magnético induz um enorme campo elétrico na sua superfície.

Neutral, requer o espaço em volta e o atrai.

— As ligações serão elétricas.




M/F

Se apresenta nua sob 2 aparências: da cópula dessas duas aparências depende toda aparição.


olhar através de suas
nítidas paredes
e ver outras paredes a formar
uma segunda forma





PRECISÃO

um objetivo não subjetivo




DESÍGNIO

Virtualidade como 4a dimensão = não a Realidade
sob a aparência sensorial, mas a representação
virtual de um volume (análoga à sua reflexão em um espelho).
Multiplicidade ao infinito das imagens Virtuais
do objeto de 3 dimensões.

O infinitivo [caixa branca], 1966



Tratado de geometria elementar em 4 dimensões




Ativo no vazio.

ÍNTIMO

— Eu penso em você todos os dias.




FOCO

1 ou 2

2 ou 1

I

Ela tem tal composição
e bem entramada sintaxe
que só se pode apreendê-la
em conjunto, nunca em detalhe.

Não se vê nenhum termo, nela,
em que a atenção mais se retarde,
e que, por mais significante,
possua, exclusivo, sua chave.

Nem é possível dividi-la,
como a uma sentença, em partes;
menos, do que nela é sentido,
se conseguir uma paráfrase.

E assim como, apenas completa,
ela é capaz de revelar-se,
apenas um corpo completo
tem, de apreendê-la, faculdade.

Apenas um corpo completo
e sem dividir-se em análise
será capaz do corpo a corpo
necessário a que, sem desfalque,

queira prender todos os temas
que pode haver no corpo frase:
que ela, ainda sem se decompor,
revela então, em intensidade.


o plano vazio se coagula
em um reflexo




CIRURGIA

Plástica, matéria-prima da melhor qualidade: precisão e habilidade, num esforço mínimo e conciso de construção. — Beleza, acidentes acontecem, corre-se o risco.




AGUDA

A mirada vaga resvala, para e vara.




ESQUIVA

A imagem mental a partir da observação constante da peça se forma e deforma constantemente, qual das partes cúbicas é mais próxima do poliedro mental, do conceito abordado pelo nome?

O cubo traçado, discreto e arisco, aparece e desaparece enquanto se estabelece a relação com seu observador. Vai ganhando contornos mais nítidos com o passar do tempo, respondendo aos olhares, estes desenham e deslizam sobre os planos seguindo as riscas até seus limites, avançando por sobre outros planos, conformando um cubo temporal e mentalmente. Parece emprestar sua solidez geométrica crescente da matéria plástica da qual é parcialmente formado, esta que reflete vaporosa o ambiente onde se encontra em imagens que se interpenetram multifacetadas. — Se instala na minha cabeça.





LAPSO

A representação gera instabilidade na construção, que a aceita. Tudo elevado à terceira potência:
— Admiro estas formas que criamos juntos, somente por existir, sem esforço algum, interpenetrados. As tuas partes que me contornam por todos os lados.
— Admiro estas formas que criamos juntos, somente por existir, sem esforço algum, interpenetrados. Os teus limites que me tocam por todos os lados.


uma ilusão
e nada mais




PLANAR

Somente nas bases as faces do desenho são materiais. — Tocar na sua transparência. O cubo é um sólido platônico.




OP

O nervo abducente ou motor ocular externo é responsável pela inervação de apenas um músculo, o ‘recto lateral do bulbo do olho’. Tem função motora, permitindo a lateralização do globo ocular. Olfactivo, óptico, oculomotor, patético, trigémeo, facial, auditivo, glossofaríngeo, vago, espinhal e hipoglosso são os outros pares de nervos cranianos. A revolução de um cubo em giro horizontal cria percepções diagonais à visão frontal.




QUIMERA

Trás riscado na pele o seu duplo deformado e diagonal — quatro faces sem matéria e outras duas com matéria dividida, distorcido e inscrito nas suas faces, preenchido de matéria branco-luminosa. Lidam com seu entorno quando dispostos, com a noção da sua multiplicidade em outros idênticos, da mimese disforme em seu próprio corpo: fantasma na superfície, clones realizados no mundo, inconstantemente atualizados, não contabilizados e não controladas.

A linha necessita da presença e da ausência material do plástico para garantir sua existência. Enquanto uma exige atenção, o outro exige cuidados.





INCLINAÇÕES

What about Geryon
what’s your favorite weapon? Cage, said Geryon from behind his knees.
Cage? Said his brother.
You idiot. A cage isn’t a weapon.


— Ao seu dispor.


desde aí – o desenho
a invisível linha
a superfície de
transparência –
abre-se para dentro





PREENCHIDAS

Leveza e dureza, durabilidade e delicadeza. Encontro entre rigidez geométrica e movimento vivo. Agradável força retardadora, flutuação entre simetria aparente e ordem dinâmica. Duas constantes, mãos e olhos, ver com as mãos e tocar com os olhos, objetos e desenhos feitos e refeitos para os soma, humanos.

Com as mãos
Sem as mãos





TINTA AUTOMOTIVA

Composição suprematista: branco sobre branco, 1918.




IMPARCIAL

Neutral. Sua aparente cisão a constitui e inaugura, porém resiste à separação em dois ou mais, não resistiria a essa operação. Seus sólidos, indecisos, não se cristalizam. O desenho aspira à materialização, o plástico espera a imaginação. — Guarda um segredo?




ANESTÉSICO

O seu ar é vedado à minha inspiração, inodoro.


o vazio se cumpre
ante um olhar às cegas




TESO

Busco cantos e quinas para me instalar momentaneamente.




SUTIL

A passagem das instruções à caixa construída é Neutral.
Neutral: as interseções entre o cubo real e o cubo virtual.

Nuances entre um Neutral e outro Neutral.

caixas de madeira e vidro e vidro laminado —
Neutral?





ESCONSA

— Todos os trabalhos que afirmam a materialidade têm vazios, ocos e buracos – dos quais o mundo entra e sai o tempo todo.

Cabeça e tronco recostados, pernas lançadas à frente, em declive, diante de você eu giro delicadamente o rosto, exponho meu pescoço, esguio. Recuo e refuto esconsa o seu olhar, enquanto minhas partes mais baixas se acomodam aos seus pés. Inclina-se ligeiramente, e olha com complacência, altivez e paciência para outrem. Todo o esplendor emana do contato; do contato dos dois corpos e do contato da peça com si própria. — Dentro e fora da linguagem, ao mesmo tempo, agora. Um jogo entre mim e você.




N



o rigor absorve a linha
até o limite silencioso
de sua ilusória matéria




LACUNAS

Deslizamento da retina pelos cantos, nessa fricção surge, aos poucos, formas que estão entre as quinas de um e outro cubo, dentro do cubo objeto e fora do cubo desenho, formas prismáticas feitas de plástico e ar. O olhar se instala ali, vai de uma esquina à outra, contração, vem na direção oposta, dilatação. — Fica à vontade.

— Essa outra figura, posso tocá-la por cima, por baixo, por quase todos os lados menos um, esse da face interna. Eu nunca poderia tocá-la mesmo, só existe com a caixa fechada, todos esses “sólidos” só existem a portas fechadas. Bom, eu tão pouco posso por as minhas mãos dentro dela, mas eu posso sentir a sua energia daqui. Ela fala comigo, sabe? Todas elas. São quatro e estão por todos os lados.





IMÃ

Mundo flutuante, a caixa, com suas faces levemente reflexivas, parece anular a gravidade exercida sobre ela. Mas a atração entre ela e meu corpo é mútua.






Tal qual um quasar, dissipa tentativas de aproximação de sentido ao seu núcleo, inacessível. As relações somente são possíveis no limiar, na matéria circundante de onde suas formas em delicada fricção nos emitem informações mínimas, imagens sutis que o centro enigmático nos omite, sem reservas.

a estrela branca
dentro do
vidro branco
é estrela branca da solidão
branca             

a solidão branca
dentro da
câmara branca
é solidão branca da solidão
branca 


孤 白 の の 白
独 い 白 な い
の の い か ガ
星 
い い は は 

星 星 星 星 星
で で で で で
あ あ あ あ あ
る る る る る




孤 白 の の 白
独 い 白 な い
い か カ
白 白 孤 孤 
い い 独 独 

孤  孤 孤
独 独 独 独 独
で で で で で
あ あ あ あ あ
る る る る る






EMBEBIDO

Um cubo de acrílico, planos transparentes, as linhas brancas que formam um outro cubo, torto — um e outro, dois, nenhum dos dois, nem um nem outro e ambos, nem uma impressão, nem uma construção, nenhuma das duas e ambas, nem uma coisa nem outra e ambas, ver todas as coisas que são nem uma coisa nem outra e ambas, e depois, o que é uma coisa em outra? O entre, entre instrução e instrução, entre imagem e imagem, entre fotografia e fotografia, entre descrição e descrição, entre projeto e projeto, entre projeto e objeto, entre objeto e objeto, entre objeto e desenho, entre desenho e desenho. A questão da reprodução, a questão da repetição, a questão da representação, entre reprodução e representação, entre representação e repetição, entre repetição e reprodução, o entre a parede real, de acrílico e as faces imateriais do desenho com bases materiais. Talvez aí é onde está a energia motora da obra, nessa forma entre as arestas verticais do desenho e as arestas transparentes do encontro das faces plásticas. Nestas figuras de indiferença. Nem um nem outro, as cunhas, as quatro cunhas (tentar medir as cunhas). O que é que há dentro da cunha? O dentro da cunha é o fora do cubo, o dentro da cunha é dentro do cubo, o canto do cubo é o fora do cubo. — O Neutral é dos outros. 

Neutral diante de mim, Neutral diante de outros, Neutral não construído, Neutral destruído, Neutral perdido, Neutral arquivado, Neutral esquecido, Neutral colecionado, Neutral exposto, Neutral disposto.


na espessura do vazio
um segundo vazio
engendra outro




ÁLCOOIS

limpa e manipulada




Ø

Semelhantes, se interpenetram num raciocínio absurdo, ocupam o mesmo espaço ao mesmo tempo, dividem planos, compartilham matéria e nada — O cubo é um sólido sociável, já que ele pode ser aglomerado perfeitamente. O que significa que é possível juntar vários cubos sem que sobrem espaços vazios. — multiplicam as vagas, coabitam e ainda geram uma dimensão intermediária, geralmente não computada.




MODÊLO

O que veio antes, o objeto ou as instruções? Há uma imagem fotográfica do objeto no impresso com as instruções. Projeto e registro de antemão. Filmes: •Neutral com hora marcada •Neutral com uma câmera na mão •Neutral ao meio-dia




CONVÍVIO


Casa de vidro, São Paulo, 1951.


ao infinito




PAIRA

Insinua aérea rotação interna, lança sombras escassas, sustém ralos reflexos. Evita a utilização de nomes próprios, muda o sujeito de uma frase no meio de uma oração sem que se perceba o porquê, confunde passado, presente e futuro, sendo por vezes difícil saber se uma oração é afirmativa, negativa ou interrogativa.




STILL-LIFE

Ninguém (que se saiba) executou o Neutral em outras dimensões.




Nº 081

Condições de uma linguagem:
  Busca das “palavras
      primas”

    (“divisíveis” somente
      por si mesmas e
      pela unidade).


Nota da Caixa Verde




F

Texto único na obra de um pensador que não tem por costume escrever, ora.




Denominação de origem:


ATÍTULO





mais nítido que o coração de qualquer árvore única




        e:
              / Partes silenciosas – apoios da força maior
        do canto. Esta, não se contendo, abole o audível.
         Partes não-ideias, – se o “não” ficou claro.


em seu início






     




Futura Now Text

ExtraLight Italic — Carlos Fajardo
Light Italic — Guillaume Apollinaire/Décio Pignatari, Lewis Carrol, Caetano Veloso, Wesley Duke Lee, Tender Buttons – Gertrude Stein, Velimir Khlébnikov/Haroldo de Campos, Melencolia I – Albrecht Dürer, Marcel Duchamp, Esprit Jouffret, No centenário de Mondrian e Escritos com o corpo – João Cabral de Melo Neto, Autobiography of Red – Anne Carson, Kasimir Malevich, Rodin – Rainer Maria Rilke, 白い装置 Cenário branco – 北園克衛 Kitasono Katsue/L. C. Vinholes, Lina Bo Bardi, Guenádi Aigui/Boris Schnaiderman, Prefácio ao Romance do Genji – Carlos Correia Monteiro de Oliveira, Objeto sim, objeto não – Gilberto Gil/Gal Costa, Wikipédia, equação N – Antonio Pedrosa

Regular — Henrique Xavier
Regular e Regular Italic — Wallace V Masuko